Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Preço do leite ao produtor subiu 4% em fevereiro, segundo dado

O valor que os produtores de leite recebem aumentou no mês de fevereiro em comparação com o mês de janeiro. O valor saltou de R$1,158 para R$1,205, de acordo com dados da Scot Consultoria, o que é um indicador bastante significativo.

O aumento foi de 4,1%, o que é positivo para quem produz o leite, já que permite obter uma melhor lucratividade, embora o fator que tenha levado a esse aumento tenha sido a retração da oferta, o que acontece desde dezembro de 2018 e pode fazer com que a equação fique equilibrada.

Veja mais informações a respeito dessa variação de preços e quais podem ser as consequências de tal ocorrência para o mercado a curto prazo.

O que causou a queda na produção do leite?

Isso se deve à maior concorrência entre as indústrias de laticínios pela matéria-prima, que é o leite cru, de acordo com a análise da Scot Consultoria. Os dados dizem respeito à média nacional de 18 Estados pesquisados pelo órgão.

A subida dos preços em fevereiro foi a mais alta desde o mês de julho de 2018. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o preço aumentou 15,3% em valores reais ou 8,7% quando descontada a inflação nos últimos 12 meses, medida pelo índice IGP-DI.

A produção teve uma queda de 2,8% em volume em janeiro quando comparado ao mês de dezembro e, na comparação de fevereiro para janeiro, a queda foi de 2,6%, o que provavelmente também pode se estender para o mês de março.

Grande parte dos laticínios localizados nas regiões Sul, Sudeste e Norte acredita que haverá outra alta para o mês de março, mas como os valores dos lácteos no atacado não estão evoluindo no mercado, o efeito pode ser limitado.

Uma analista da Scot Consultoria reforça que o indicador de custos de produção na pecuária leiteira teve um aumento de 0,8% no mês de fevereiro quando comparado a janeiro. Já ao considerar o comparativo anual, o avanço foi de 9,4%, o que é um indicador bastante considerável.

Os alimentos energéticos, com maior destaque para o milho, bem como suplementos minerais, produtos para sanidade e combustíveis/lubrificantes aumentaram as despesas, de acordo com a analista.

Para as indústrias de laticínios, é fundamental ter controle sobre todas as suas atividades, tanto na gestão quanto na produção, de modo que nenhuma informação seja perdida ou desencontrada e que, assim, a produtividade e o desempenho da companhia sejam os melhores possíveis, o que pode trazer resultados bastante positivos a curto, médio e longo prazo.

Data de Publicação: 18/03/2019 às 08:20hs
Fonte: Terra
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: