Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Parceria entre Trouw Nutrition e pesquisadores da FMVZ-UNESP Botucatu, UFLA e UFV avalia aumento de marmoreio na produção de carne bovina de qualidade

“São utilizados animais cruzados, a maioria nascidos entre dezembro 2017 e janeiro de 2018, e o objetivo é avaliar o efeito de diferentes estratégias de nutrição, logo após o nascimento sobre a deposição de gordura intramuscular”, explica Josiane Lage, Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento de Ruminantes da Trouw Nutrition.

“Esperamos abater esses animais próximos de 450 kg. Apesar de ser um peso abaixo do que vem sendo preconizado hoje em dia, são animais com composição corporal bastante satisfatória para produção de carne de qualidade, pois foram suplementados durante toda a fase de cria e imunocastrados no desmame”, explica o professor Otávio Rodrigues Machado Neto, da UNESP Botucatu.

A fase de campo desta pesquisa está sendo conduzida na FMVZ-UNESP Botucatu, com a qual a Trouw Nutrition tem parceria há três anos. A empresa fornece tecnologias para o rebanho comercial da instituição, doando concentrados necessários para a realização de experimentos. Todo o programa de nutrição é feito pela Trouw. Para o experimento atual, o Programa Montana disponibilizou os animais.

“O experimento tem como objetivo melhorar a qualidade da carne e atender a um novo nicho de mercado que cresce e procura carne mais marmorizada, com maior concentração de gordura intramuscular nos cortes nobres”, destaca Josiane Lage, ressaltando que a Trouw Nutrition investe em inovação para oferecer o melhor para os produtores rurais. “Buscamos sempre estar à frente dos conceitos e de produtos que atendem à pecuária com melhor eficiência, proporcionando melhor retorno para o criador”, diz a Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento de Ruminantes da Trouw Nutrition.

“A FMVZ-UNESP Botucatu conta com um sólido programa de melhoramento genético da raça Nelore, sendo integrante do PMGZ-ABCZ, e possui um segundo rebanho comercial com matrizes Nelore. Com o crescente interesse no uso de genética taurina em matrizes zebuínas para obtenção de heterose e melhoria de qualidade de carne, acreditamos que haja necessidade de maiores estudos com as diferentes opções de raças taurinas e compostos disponíveis no mercado. Por isso, solicitamos ao Programa Montana a doação de 2 touros em 2016. Conduzimos pesquisas envolvendo produtos Nelore-Montana bem como avaliação da qualidade da carne desses animais terminados em pastagens e confinamento. O fato de que os touros Montana podem ser utilizados em monta natural foi bastante importante para a escolha do composto”, destaca o professor Otávio Machado Neto. O experimento também conta com o apoio do Prof. Dr. Márcio Machado Ladeira da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e o Prof. Dr. Márcio de Souza Duarte, da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

“Esta é uma excelente oportunidade para mostrar a força da genética do composto Montana e sua contribuição para a melhoria da qualidade da carne, além de outros atributos, como fertilidade, precocidade e ganho de peso”, informa Gabriela Giacomini, Gerente de Operações do Programa Montana.

Para a professora Cyntia Ludovico Martins, da UNESP Botucatu, essa parceria proporciona produtos de qualidade, agregando valor aos animais. “Trata-se de uma iniciativa extremamente positiva e inovadora. A universidade ganha muito e os alunos têm a oportunidade de conhecer as tecnologias in loco”, avalia Cyntia Martins.

Para saber mais sobre o Montana, acesse www.compostomontana.com.br ou ligue para (17) 3011-6775. O Montana também está nas principais redes sociais.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 08/02/2019 às 15:40hs
Fonte: Texto Comunicação
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: