Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Nestlé e UFV comemoram 30 anos de parceria na formação de jovens profissionais

O Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (PDPL) - iniciativa de desenvolvimento profissional de alunos da Universidade Federal de Viçosa (UFV), criada e implantada pela Nestlé na cidade mineira - está completando 30 anos. O PDPL tem como foco estudantes dos cursos de Medicina Veterinária, Zootecnia e Engenharia Agronômica, além das fazendas leiteiras da região de Viçosa.

Iniciado em 1988, o programa nasceu de uma lacuna identificada pela Universidade Federal de Viçosa, com o objetivo de oferecer assistência técnica aos produtores da região e oferecer oportunidades de profissionalização aos estudantes locais. Em linha com seu propósito de melhorar a qualidade de vida e contribuir para um futuro mais saudável, a Nestlé desenhou, em parceria com a UFV, uma aliança que potencializasse a capacitação de jovens em temas ligados à produção leiteira, para que pudessem contribuir com o desenvolvimento da economia local e do próprio setor.

De acordo com a coordenadora de Milk Sourcing da Nestlé e ex-participante do PDPL, Barbara Sollero, o programa foi criado para capacitar os estudantes da graduação por meio da vivência em propriedades rurais que recebem assistência técnica e gerencial, com foco no incremento da produtividade e da rentabilidade da produção leiteira. Segundo ela, um dos pontos mais interessantes do programa é que a Nestlé contribui para o desenvolvimento local, mesmo sem atuação direta na região, e oferece a oportunidade de treinar e capacitar jovens, além de auxiliar diretamente os produtores para aumentar a qualidade do leite e melhorar a sua margem. "Para os jovens, é uma oportunidade de conviver com situações reais do dia a dia de trabalho, após um processo de treinamento em diversas áreas da pecuária leiteira. Já para os produtores, é a possibilidade de ampliar a produtividade e a rentabilidade", destaca a coordenadora.

Na prática, o PDPL funciona como um estágio, em que os estudantes têm contato direto com o ambiente das fazendas e treinamento profissional em todas as áreas de extensão da pecuária do leite (agronômica, zootécnica, veterinária e administrativa). A capacitação pode ser realizada durante o período letivo, ou no período de férias, e o número de vagas varia conforme a turma. O programa tem caráter educativo e de utilidade pública, uma vez que difunde conhecimentos tecnológicos na otimização da administração de fazendas de produção de leite, desde a administração rural, prevenção e cura de doenças, melhoramento genético, reprodução, melhoria na qualidade do leite e redução de custos, entre outros.

O jovem Rodrigo Magalhães Viana, estudante da UFV e participante do programa, vê na prática os resultados. "A equipe técnica, bem capacitada e treinada também pelo programa, consegue transformar jovens no melhor que eles podem ser: mais humanos, responsáveis, humildes, que gostam do que fazem e extremamente competentes. Pergunte a qualquer um dos mais de 2.000 egressos do programa e vão dizer que não existe ex-PDPL, porque os preceitos adquiridos durante o programa são levados por toda vida. O desafio do agronegócio brasileiro é grande, e iniciativas como essa auxiliam quem vive da terra a obter melhores resultados", comenta.

Resultados do projeto

Desde o início, mais de 2 mil estudantes foram capacitados via PDPL e a taxa de empregabilidade logo após a graduação desses estudantes é de mais de 90% - muitos dos estudantes que saíram do programa hoje ocupam posições estratégicas no setor lácteo brasileiro. Atualmente, dez profissionais que passaram pelo programa compõem o time de Milk Sourcing da Nestlé, com quatro deles em posições de gestão.

Ao longo desse período, 200 famílias produtoras de leite foram atendidas e beneficiadas com conhecimento e incremento tecnológico oferecidos pelo programa, que impactaram positivamente na produtividade, rentabilidade e qualidade de vida. A produtividade dessas famílias aumentou em média dez vezes, passando de 110 para 1.000 litros de leite produzidos por dia, desde o início do programa. Além disso, o PDPL possui uma Central de Inteligência que apoia técnicos de todo o Brasil, contribuindo para melhores resultados em diferentes regiões.

O convênio entre Nestlé e UFV é um exemplo de sucesso de interação entre universidade e empresa na formação de especialistas em pecuária leiteira no Brasil. "Foi possível notar uma evolução explícita na região, na vida dessas famílias e dos estudantes. A interação entre produtor e universitário permite uma enorme troca de experiências e a ampliação do conhecimento e valor compartilhado", explica Barbara, da Milk Sourcing da Nestlé.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 17/12/2018 às 13:40hs
Fonte: Nestlé
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: