Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Minas Gerais leva tecnologia da indústria do café para Congresso de Inovação

A tecnologia mineira estará presente no mais importante evento de inovação da América Latina: 8º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria, que será realizado em 10 e 11 de junho, em São Paulo (http://www.congressodeinovacao.com.br/). O projeto a ser apresentado no estande da EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) será o torrador portátil de café para uso doméstico ou em cafeteiras, uma solução prática para quem aprecia e trabalha com cafés especiais.

A inovação é resultado da parceria entre EMBRAPII, Instituto Federal Sul de Minas, unidade credenciada, e a empresa Carmomaq. Diferentemente das grandes máquinas industriais a gás que necessitam de profissionais qualificados para operá-las, o torrador portátil é elétrico, de fácil manuseio e com baixo custo energético e financeiro. Ele atingirá os níveis de exatidão de temperatura e fluxo de ar, essenciais para torra de cafés especiais.

O equipamento também poderá ser usado com outros tipos de grãos, como amendoim e castanha, e está sendo patenteado para posterior comercialização.

Segundo Leandro Carlos Paiva, diretor do Polo Agroindústria do Café do IF Sul de Minas, a novidade vai possibilitar que o amante do bom café o prepare usando o grão fresco, recém-torrado. “O Polo Agroindústria do Café junto com a EMBRAPII tem viabilizado, não somente as necessidades internas das indústrias, mas criando novos equipamentos para um setor historicamente importante para o Brasil e que ainda tem muitos de seus equipamentos antigos e sem a tecnologia do momento. Queremos mudar isso”, afirma.

Modelo de investimento EMBRAPII

A EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), organização vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, investe em projetos de PD&I (Pesquisa Desenvolvimento e Inovação) visando atender a demanda da indústria. O modelo adotado não tem burocracia, o que permite rapidez, flexibilidade e risco reduzido.

As empresas que possuem um projeto avaliado como inovador devem se associar a uma das 42 unidades credenciadas existentes no país, tais como centros de pesquisas e institutos federais, por exemplo. Caso aprovados, após avaliação técnica, os gastos para o desenvolvimento são divididos em três partes. A EMBRAPII fica responsável por um terço do investimento, a unidade disponibiliza mão de obra e equipamentos, e a empresa financia o restante.

“As parcerias entre a iniciativa privada e os centros de pesquisa brasileiros, com certeza, podem contribuir para o desenvolvimento da indústria nacional e para aumentar a produtividade dos seus negócios. Ao aproximar empresas e instituições de pesquisas, a EMBRAPII tem permitido que o país inove e que os processos tenham a celeridade e flexibilidade exigidas pelo mercado”, conclui o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Almeida Guimarães.

Data de Publicação: 06/06/2019 às 08:00hs
Fonte: Imprensa Atelier
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: