Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Milho: quarta-feira começa com leves altas na Bolsa de Chicago

A quarta-feira (21) começa com leves altas nos preços internacionais do milho futuro na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam valorizações entre 1,00 e 1,50 pontos por volta das 09h05 (horário de Brasília). O vencimento setembro/19 era cotado à US$ 3,61 com alta de 1,50 pontos, o dezembro/19 valia US$ 3,69 com elevação de 1,00 ponto, o março/20 era negociado por US$ 3,82 com valorização de 1,00 ponto e o maio/20 tinha valor de US$ 3,90 com ganho de 1,50 pontos.

Segundo informações da Successful Farming, o milho foi modestamente mais alto no comércio da madrugada, já que os indicativos de safra pelo meio-oeste americano indicam colheitas piores do que o esperado.

“Em Indiana, os que participaram do Pro Farmer Crop Tour disseram que esperavam rendimentos de cerca de 161,5 bushels por acre (168,94 sacas por hectare), o que segue as previsões de Ohio para cerca de 154,4 bushels por acre (161,51 sacas por hectare). Estas estão abaixo das previsões do Departamento de Agricultura dos EUA para 166 e 160 bushels por acre (entre 173 e 167 sacas por hectare), respectivamente. Enquanto isso, os rendimentos do milho de Nebraska foram estimados em cerca de 172,5 bushels por acre (180 sacas por hectare), o que ainda está abaixo da projeção do USDA para 186 bushels por acre (194 sacas por hectare)”, aponta o analista de grãos Tony Dreibus.

Confira como fechou o mercado na última terça-feira:

Milho: Mercado futuro encerra a sessão desta 3ª feira com quedas na Bolsa de Chicago

As cotações futuras do cereal encerraram com desvalorizações da tabela na Bolsa de Chicago (CBOT) na sessão desta terça-feira (20). Os principais vencimentos da commodity operaram com perdas de 5,50 a 5,75 pontos. O contrato setembro terminou o dia cotado a US$ 3,59 por bushel e o dezembro/19 trabalhava a US$ 3,68 por bushel.

Segundo análise de Ben Potter da Farm Futures, os futuros de milho e trigo não foram tão felizes, com os dois caindo no vermelho na sessão desta terça-feira. “Os preços do milho continuaram a cair na terça-feira, uma vez que tem previsões de chuvas para esta semana na maior parte do Meio-Oeste”, afirma Potter.

Mercado Interno

No caso do mercado interno, as principais praças pesquisadas pelo o Notícias Agrícolas registraram poucas movimentações nas cotações do cereal. Em Londrina/PR, a saca do milho terminou o dia cotada a R$ 26,50 com um recuo de 3,64%. Já na região de Ponta Grossa/PR, o cereal registrou uma valorização de 3,03% com a saca em torno de R$ 34,00. No Oeste da Bahia, a queda na cotação foi de 0,81% e a saca encerrou o dia a R$ 30,75.

Segundo as informações da consultoria Agrifatto, o Brasil embarcou 4,29 milhões de toneladas até a primeira metade de agosto (no ano passado, as exportações completas neste mês ficaram em 2,82 milhões de tons). O ritmo médio diário de envio nas duas primeiras semanas deste mês ficou em 358 mil toneladas, alta de 30% em relação ao mês anterior (que já registrou um recorde de exportação mensal), e avanço de 191% frente a agosto/18.

Data de Publicação: 21/08/2019 às 10:50hs
Fonte: Notícias Agrícolas
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: