Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Encontro Técnico da Abraves/MG faz o elo entre teoria e prática

Ponte Nova recebeu o XXVII Encontro Técnico da Abraves, regional de Minas Gerais, para debater os principais assuntos da suinocultura brasileira e unificar teoria e prática. O Seminário foi realizado no espaço Vila Nobre, na última quarta-feira (4/9), pela Associação Brasileira de Veterinários Especialistas em Suínos (Abraves) com a colaboração da Associação dos Suinocultores do Vale do Piranga (Assuvap) e da Cooperativa dos Suinocultores de Ponte Nova e Região (Coosuiponte).

O Encontro Abraves, que contou com a presença de mais de cem pessoas, entre produtores, estudantes e profissionais do setor, foi realizado pela terceira vez em Ponte Nova, sendo a Assuvap, parceira em todas as edições na região. A associação se esforça para trazer o evento para perto dos suinocultores e profissionais do setor, entendendo que o seminário possui conteúdo de qualidade e proporciona um dia de muito aprendizado e troca de experiências.

Fernando Araújo, presidente da Assuvap, explica a motivação de se apoiar o evento: “O desenvolvimento do Vale do Piranga está diretamente relacionado com o incremento tecnológico incorporado pelos Médicos Veterinários. Apoiar o evento da Abraves é importante para desenvolver a formação de novas gerações deste profissional tão importante para o crescimento do setor, além de colaborar para troca de experiências e do aprendizado”, disse.

O presidente da Coosuiponte e da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), João Leite, avaliou que o momento foi propício para a capacitação, onde o público pôde aprimorar conhecimentos técnicos e aplica-los no dia a dia nas granjas. “Consideramos que este contato entre teoria e prática é fundamental para o nosso aprimoramento e desenvolvimento. E este é o nosso objetivo principal: atualizar os profissionais em todos os âmbitos da cadeia de produção, promovendo o desenvolvimento da suinocultura mineira”, comentou.

Já para o presidente da Abraves, José Eustáquio, uma das motivações para retornar com o seminário a Ponte Nova foi o sucesso das edições realizadas anteriormente na região. “Resolvemos trazer a Abraves para os polos produtores de suínos de Minas Gerais, e o primeiro lugar foi Ponte Nova, em 2015. O evento foi um sucesso total, grande público, com palestras sensacionais tecnicamente. Ponte Nova realmente é um polo de suinocultura e tecnológico muito importante, por isso nossa determinação para trazer novamente o nosso evento”, completou.

Ao longo de todo o dia, a programação do seminário foi recheada de palestras relevantes, ministradas por renomados especialistas da Abraves. A primeira palestra foi da Dr. Fernanda Almeida, que discutiu se peso ao nascimento seria um bom critério de seleção para machos reprodutores. Em seguida, a Dr. Charli Ludtke apresentou ações de fomento ao bem-estar animal na cadeia produtiva de suínos, defendendo que adequado manejo reflete em produto de qualidade e resultados favoráveis. Os dois temas geraram grande participação do público durante o momento reservado para debate.

O Dr. Dalton de Oliveira abriu a segunda parte do seminário, discorrendo sobre o uso prudente de antimicrobianos em promotores de crescimento na suinocultura. O professor fez um painel geral sobre o assunto e comentou a possibilidade de se eliminar, no futuro, os antimicrobianos para tal propósito, trazendo exemplos de países da União Europeia que já adotaram a prática. Segundo ele, é possível produzir sem antimicrobiano, mas vários ajustes precisam ser feitos, como por exemplo, diminuir a carga microbiana que povoa a granja. “Passa por um programa de biossegurança, manejo, densidade, idade do desmame e, além disso, medidas na área de nutrição, alternativas para ajudar no sucesso desse processo”, relatou.

Na sequência, o Dr. Roberto Guedes explanou os aspectos práticos do diagnóstico e controle da salmonelose suína, com base em dados coletados em várias regiões. Segundo o professor, “a salmonela voltou a ser um problema na suinocultura”, portanto o uso de algumas ferramentas e medidas de limpeza e higiene são fundamentais para o controle da enfermidade. Por fim, o Dr. Israel José da Silva apresentou, na última palestra, a situação da peste suína africana no mundo e a peste suína clássica no nordeste brasileiro. Somado a isso, o professor fez considerações sobre a biossegurança na granja como forma de evitar a entrada de vírus que ameaçam a estabilidade sanitária dentro de um plantel.

Além da Assuvap e Coosuiponte, o XXVII Encontro Abraves/MG contou com apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Asemg e das empresas Auster, Bayer/Dianagro, Chemitec, DB Genética Suína, De Heus, Farmabase, Hipra, MSD, Nutritec, Ourofino, PolySell, Sauvet, Supermix, Uniquímica, Vansil e Zoetis.

Data de Publicação: 12/09/2019 às 13:20hs
Fonte: Assuvap
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: