Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


COMÉRCIO EXTERIOR: Exportações de carnes seguem em alta nos Portos do Paraná

As exportações de carnes pelo Porto de Paranaguá, de janeiro a agosto deste ano, foram de 1,28 milhão de toneladas. O volume representa um aumento de 13,27% em relação ao registrado no mesmo período de 2018, com 1,13 milhão de toneladas de carnes exportadas. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Receita - As carnes exportadas pelo Porto do Paraná, segundo o Governo Federal, geraram, nos últimos oito meses, receita de cerca de US$ 2,41 bilhões. Em 2018, foram US$ 2 bilhões.

Maior aumento - O maior aumento registrado, entre os produtos, foi na carne de boi: 35,5% na comparação entre os meses de janeiro a agosto, de 2018 e 2019. Este ano, foram 119,25 mil toneladas exportadas do produto. Em 2018, foram 88 mil.

Principais mercados - Os principais mercados da carne bovina, nesses oito meses, foram China, Hong Kong, Egito, Irã e Emirados Árabes.

Suínos - A carne de porco também registra aumento significativo. De janeiro a agosto, este ano, foram 45,5 mil toneladas exportadas – volume 33,8% maior que o registrado em 2018, com 34 mil toneladas movimentadas. Os principais destinos são Hong Kong, China, Cingapura, Vietnã e Albânia.

Reflexo - Segundo o economista Marcelo Garrido, do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria estadual da Agricultura, o aumento nas exportações de carne de porco ainda é reflexo da perda da China e dos vizinhos do sudeste asiático nos próprios rebanhos com a peste suína. “Esta crise nos principais consumidores de suíno do mundo abriu para o Paraná e todo o Brasil uma oportunidade muito grande”, afirma.

Frango - Apesar de registrar o menor aumento, a carne de frango é a exportada em maior volume pelo Porto de Paranaguá. Este ano, no período do último fechamento, foi 1,1 milhão de toneladas exportadas – 12% a mais que o registrado de janeiro a agosto de 2018 (982,4 mil toneladas).

Valor - O produto sozinho gerou receita de US$ 1,75 bilhão. O montante representa quase 73% da receita total gerada pelas exportações de carne deste ano. Os principais destinos do frango que saiu pelo Porto de Paranaguá foram China, Japão, Arábia Saudita, Emirados Árabes e Hong Kong.

Geral - A movimentação dos Portos do Paraná passou dos 35,6 milhões de toneladas. Os números da empresa, de janeiro a agosto, acabam de ser fechados. O volume registrado nos últimos oito meses do ano é praticamente o mesmo de 2018. Cerca de 63,5% do total movimentado são de exportação.

Carga geral - O segmento da carga geral é que apresenta maior aumento: 7%. Este ano, de janeiro a agosto, foram quase 7,4 milhões de toneladas contra 6,9 milhões movimentados no ano passado.

Contêineres - Entre os produtos dessa natureza, estão os contêineres. Nos oito últimos meses do ano, foram 575.888 TEUs movimentados (quase metade exportação). O aumento registrado este ano, frente aos 495.751 TEUs movimentados no período, em 2018, é de 16%.

Maior volume - A carne de frango representa o maior volume entre as cargas exportadas em contêineres pelo Porto de Paranaguá. Do produto, este ano, foram 37.121 contêineres exportados.

Expectativa - Segundo o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, a movimentação geral dos portos, que vinha numa sequência de queda, de fevereiro a maio, em relação a 2018, gradativamente vem se recuperando. “Já estamos no mesmo patamar do volume movimentado de janeiro a agosto do ano passado. De junho até agora, com produtividade e mantendo o padrão de eficiência, vimos reduzindo a diferença que começou maior”, aponta.

Equilíbrio - De acordo com Garcia, a expectativa para 2019 é manter o equilíbrio até dezembro.

Números do fechamento - Para conferir os outros números do fechamento de janeiro a agosto, basta clicar em estatísticas, no site operacional dos Portos do Paraná: www.portosdoparana.pr.gov.br/Operacional.

Data de Publicação: 11/09/2019 às 16:00hs
Fonte: Agência de Notícias do Paraná
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: