Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Codevasf executa ações para proteção de nascentes e contenção de processos erosivos em Minas Gerais

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), por meio da 1ª Superintendência Regional em Montes Claros (MG), está executando uma série de ações de revitalização, na bacia do rio São Francisco em Minas Gerais, para proteção de nascentes e contenção de processos erosivos.

O objetivo é proporcionar melhora na qualidade e na quantidade de água da bacia a partir de ações como: cercamento e proteção de nascentes e áreas ciliares; terraceamento; implantação de bacias de captação de enxurrada e adequação de estradas. “Essas obras permitem uma maior infiltração das águas no período das chuvas, reduzindo o volume de enxurradas, que, além de carrearem grande volume de sedimentos para o leito dos rios, causando assoreamento, provocam inundações. As águas infiltradas, por sua vez, alimentam os lençóis freáticos e, consequentemente, as nascentes, aumentando sua vazão”, explica Gláucia Oliveira, gerente de Empreendimentos Socioambientais da Codevasf.

No município de Urucuia, foi investido mais de R$ 1 milhão para revitalização hidroambiental da microbacia do Córrego das Pedras. A primeira etapa das obras já foi concluída. De acordo com o gerente regional de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Codevasf em Minas, Pedro Vilanova, foram executadas 1.000 bacias de captação, 40 km de cercamento – com proteção de oito nascentes/veredas –, além de 20 km de terraços em nível.

Outros trabalhos estão em andamento na área de atuação da 1ª Superintendência Regional da Codevasf, como o projeto de revitalização do Córrego da Onça, no município de Bocaiuva, que contempla o cercamento de uma nascente e a implantação de 1.369 bacias de captação de enxurrada e 100 km de terraço, totalizando recursos de R$ 677 mil.

Mais dois contratos em execução incluem a proteção de 39 nascentes e a implantação de 42 bacias de captação no município de Francisco Sá, somando investimentos da ordem de R$ 605 mil, e o cercamento de 24 nascentes e a construção de 85 bacias de captação em Santa Fé de Minas. Somente nesses três municípios, com obras em andamento, a Codevasf está investindo, ao todo, R$ 2,2 milhões para revitalização de sub-bacias.

As ações de processos erosivos executadas pela Companhia abrangem 70% de todos os municípios da porção mineira da bacia hidrográfica do São Francisco. Ao todo, já foram atendidas mais de 200 microbacias em 162 municípios. Foram protegidas/isoladas 1.289 nascentes, com 1.317 km de cercas, e mais 487 km de proteção de matas ciliares. Além disso, foram implantadas quase 56 mil bacias de captação de enxurrada, 2,5 mil km de terraços e, ainda, readequadas, ambientalmente, 273 km de estradas vicinais.

“Estamos atentos a todas as nossas ações e obras de revitalização para que tudo continue fluindo em 2020 dentro do programado, na medida do que for possível, em função das recomendações e efeitos emergenciais do Covid-19. A Diretoria de Revitalização está em contato permanente, mesmo quando remoto, para evitar que obras e ações sejam comprometidos”, afirma Fábio Miranda, diretor da Área de Revitalização da Codevasf.

Parceria

A Codevasf e o Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa/MG), com interveniência da Emater/MG, firmaram convênio para implantação de infraestrutura visando à conservação e à revitalização de 107 sub-bacias hidrográficas situadas em 106 municípios da porção mineira do rio São Francisco. O investimento total será de R$ 30,1 milhões.

A parceria tem como metas a proteção de 450 nascentes e 643 km de matas ciliares; a construção de mais de 40 mil bacias de captação de enxurradas e de 2,2 mil km de terraços; a readequação de 284 km de estradas vicinais. A próxima etapa prevê a contratação de obras de revitalização em mais 48 sub-bacias localizadas em 47 municípios.

De acordo com o superintendente regional da Codevasf em Minas Gerais, Marco Câmara, algumas medidas vêm sendo tomadas para dar continuidade a essas ações de revitalização no estado. “Desde o início deste ano, estamos nos reunindo com membros da bancada mineira, mostrando a eles necessidade de alocarem recursos oriundos de emendas parlamentares e de Termos de Execuções Descentralizadas (TEDs) para ampliação desse trabalho no Vale do rio São Francisco. Já estamos tendo retornos altamente positivos”, conclui o superintendente.

Data de Publicação: 02/04/2020 às 13:40hs
Fonte: Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: