Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Café abre sessão em Nova York com poucas variações nesta 3ª

A terça-feira (14) iniciou com movimentações técnicas na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Por volta das 09h10 (horário de Brasília), os principais contratos tinham baixas de até 80 pontos.

Março/20 registrava baixa de 70 pontos, negociado a 113,85 cents/lbp, maio/20 recuava 70 pontos, cotado a 116,20 cents/lbp, julho/20 também tinha baixa de 70 pontos, valendo 118,55 cents/lbp e setembro/20 desvalorizava 80 pontos, negociado a 120,55 cents/lbp.

Os contratos futuros registram variações técnicas após encerrarem mais uma sessão de quedas expressivas - mais de 400 pontos, em Nova York. Para analistas, as altas perspectivas para a produção de café no Brasil tem pesado nos preços.

No Brasil, o mercado interno acompanhou o exterior e também registrou quedas nas principais praças produtoras do país, confira:

O tipo 4/5 registrou baixa de 1,96%, cotado a R$ 500,00 em Poços de Caldas/MG, Franca/SP´também teve baixa de 1,96%, cotado a R$ 500,00 e Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 500,00.

O tipo 6 duro registrou baixa de 1,94% em Guaxupé/MG, cotado a 506,00, Poços de Caldas/MG teve baixa de 2%, negociado a R$ 490,00, Patrocínio/MG registrou desvalorização de 3,06%, cotado a R$ 475,00 e Franca/SP registrou baixa de 2%, encerrando o dia por R$ 490,00.

O tipo cereja descascado também registrou baixas nas principais praças produtoras do país. Em Guaxupé/MG a desvalorização foi de 2,67%, valendo R$ 546,00. Poços de Caldas/MG registrou baixa de 1,75%, valendo R$ 560,00 e Patrocínio/MG encerrou as negociações por R$ 525,00, com desvalorização de 2,78%.

Veja como fechou o mercado na segunda-feira (13):

Café: NY encerra mais uma sessão com baixas; principais contratos tem quedas de mais de 400 pontos

O mercado futuro do café arábica voltou a registrar baixas expressivas na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Na sessão desta segunda-feira (13) os principais contratos encerraram as negociações com quedas de até 440 pontos.

Março/20 registrou desvalorização de 440 pontos, cotado a 114,55 cents/lbp, maio/20 registrou a mesma devalorização, cotado a 116,90 cents/lbp, julho/20 teve baixa de 435 pontos, cotado a 119,25 cents/lbp e setembro/20 encerrou as negociações com baixa de 435 pontos e valendo 121,35 cents/lbp.

Sites internacionais continuam destacando que as estimativas divulgadas nos últimos dias é um dos principais motivos para as quedas nos preços.

"As perspectivas para a forte produção brasileira de café estão pesando nos preços do café. A Ecom Trading, do Brasil, previu na quinta-feira passada que a produção de café 2020/21 do Brasil aumentará + 23% para 70 milhões de sacas, contra uma estimativa de 56-58 milhões de sacas em 2019/20, uma vez que o clima favorável impulsiona o desenvolvimento do café", destacou o site internacional Barchart em sua análise diária.

No Brasil, o mercado interno acompanhou o exterior e também registrou quedas nas principais praças produtoras do país, confira:

O tipo 4/5 registrou baixa de 1,96%, cotado a R$ 500,00 em Poços de Caldas/MG, Franca/SP´também teve baixa de 1,96%, cotado a R$ 500,00 e Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 500,00.

O tipo 6 duro registrou baixa de 1,94% em Guaxupé/MG, cotado a 506,00, Poços de Caldas/MG teve baixa de 2%, negociado a R$ 490,00, Patrocínio/MG registrou desvalorização de 3,06%, cotado a R$ 475,00 e Franca/SP registrou baixa de 2%, encerrando o dia por R$ 490,00.

O tipo cereja descascado também registrou baixas nas principais praças produtoras do país. Em Guaxupé/MG a desvalorização foi de 2,67%, valendo R$ 546,00. Poços de Caldas/MG registrou baixa de 1,75%, valendo R$ 560,00 e Patrocínio/MG encerrou as negociações por R$ 525,00, com desvalorização de 2,78%.

Data de Publicação: 14/01/2020 às 10:30hs
Fonte: Notícias Agrícolas
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: