Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

O stand Cacau do Brasil, que este ano reuniu os estados do Espírito Santo, Bahia e Pará, teve também uma excelente aceitação e números positivos em vendas de chocolates e novos negócios. O balanço é satisfatório segundo os representantes dos estados e das empresas que participaram do Salon. O dia também foi coroado com dois shows do cantor baiano Peu Murray que animou a platéia e conquistou o público francês.

Para o diretor da seção de economia da Ceplac, Almir Martins dos Santos, o Salon du Chocolat proporcionou dois grandes encontros cientificos e um outro projeto  empresarial importantíssimo. Os grupos de pesquisa francês Cirad de Montpellier e alemão Franhoner formalizarão  acordos de cooperação e pesquisa até junho de 2013. A ideia é que os pesquisadores franceses e alemães venham ao Brasil para uma troca de informações uma vez que esses dois laboratórios são internacionalmente conhecidos pelas pesquisas de cacau. Outro encontro que renderá bons frutos é uma busca de acordos que poderão ajudar os agricultores brasileiros a obter a certificação « commerce équitable »  como faz atualmente a empresa Max Haveelar.  Essa certificação comprova que os assalariados não são explorados e que a empresa se preocupa com o meio ambiente.

O Pará volta para casa com o sentimento de dever cumprido. A cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu –  ela conta com 70% de cooperados  que são imigrantes de japonese – vende indiretamente cacau ao grande chocolatier japonês Kenji. O Salon du Chocolat permitiu esse encontro e uma promessa de visita do chocolateiro às fazendas. Kenji afirmou que não sabia que existia uma produção de cacau na Amazônia, muito menos feito por japoneses.

O grupo belga Puratos anunciou o investimento de 12,7 milhões de euros em uma fábrica, com capacidade para produzir 10 mil toneladas de chocolates por ano, no município de Linhares, Espírito Santo. O cronograma detalhado de implantação e o valor do investimento foram apresentados pelo diretor de Mercados Globais da Puratos, Peter Deriemaeker, ao secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

A JAF Inox esteve presente pela primeira vez no Salon du Chocolat e o diretor-executivo Adriano Sartori destacou que ficou muito feliz de ver que o Brasil está quebrando paradigmas já que a Europa sempre criou a tecnologia. Hoje, disse, somos nós que vendemos a tecnologia e todo o maquinário para os chocolatiers como o francês Stéphane Bonnat. Mais de 10 reuniões e encontros com vários representantes de paises como Peru, Costa do Marfim, Sao Tomé e Principe foram realizados.

Fechando o evento, o presidente do Instituto Cabruca e da Câmara Setorial do Cacau Durval Libânio, agradeceu o apoio e a integração de todos. "Tenho certeza que evoluimos e crescemos muito com esse evento, ele nos trará bons resultados e frutos. Ano que vem podemos fazer mais e melhor, precisamos continuar unidos e eu conto com vocês".

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 05/11/2012 às 19:30hs
Fonte: Assessoria de Comunicação
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: