Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Feijão-caupi com grãos para exportação

Dispõe de, aproximadamente, 4 milhões de hectares de lavrados (17% da superfície do Estado) dos quais 1,5 milhões são aptos para a produção intensiva de grãos. Sua localização, próximo do Porto de Itacoatiara, no Amazonas, e de Porto Ordaz, na Venezuela, facilitam o escoamento da produção, inclusive para o mercado externo. Foi construída, e já está liberada para o tráfego de veículos, a ponte sobre o Rio Itacutu, que liga o Brasil à Guiana e, uma vez concluída a pavimentação da rodovia que liga Lethem a Georgetown, na Guiana, haverá também a possibilidade de utilização do Porto de Georgetown para o escoamento da safra.

O feijão-caupi é uma das culturas com potencial para produção no Estado, uma vez que é uma cultura rústica e, por apresentar elevada capacidade de fixação biológica de nitrogênio atmosférico, se adapta muito bem a solos de baixa fertilidade natural, como a maioria dos solos da região. Em Roraima são cultivados por ano em torno de 1.000 ha de feijão-caupi.

A produtividade média no Estado é da ordem de 666 kg/ha, sendo a maior parte da produção consumida pelos próprios produtores e o pequeno excedente comercializado principalmente em Boa vista ou Manaus. Os grãos das cultivares plantadas em Roraima são, em sua grande maioria, da classe comercial branca e subclasses branca ou brancão. Esse tipo de grão é bem aceito no mercado local, nacional e até internacional, porém, para o mercado externo o tipo de grão de maior aceitação é o da classe comercial branco e subclasse comercial fradinho. No Brasil existem variedades locais com grãos tipo fradinho, porém, registrada no Ministério da Agricultura só existia a cultivar Poços-de Caldas-MG.

Nas safras 2007/2008 e 2008/2009 foram avaliadas em diversas Unidades da Embrapa e instituições parceiras que fazem parte da rede de melhoramento de feijão-caupi da Embrapa, coordenada pela Embrapa Meio-Norte, linhagens de feijão-caupi com grãos tipo fradinho. Como resultado desse trabalho, foi identificada a linhagem MNC04-786B-87-2, que está em fase de registro como cultivar BRS Itaim. Feijão-caupi com grão tipo fradinho é muito consumido no Sul e Sudoeste dos Estados Unidos e na Europa e, no Brasil, é o tipo preferido para o preparo do acarajé, comida típica do estado da Bahia, hoje consumida em todo o país. É importado pelas companhias cerealistas brasileiras para atender os mercados das regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Com o lançamento da cultivar BRS Itaim, avaliada também na Embrapa Roraima, e recomendada para cultivo no Estado, cria-se mais uma opção de grãos para escolha pelos agricultores da região. Optando por essa cultivar, o agricultor contará também com novas opções de mercado para a comercialização, uma vez que esse tipo de grão é também indicado para o mercado externo. Espera-se com isso contribuir para estimular a produção dessa cultura no estado de Roraima. As sementes da cultivar BRS Itaim só estarão disponíveis no mercado no segundo semestre de 2010, após o registro definitivo no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Aloisio Alcantara Vilarinho - Pesquisador – Embrapa Roraima - Melhoramento de culturas anuais


Data de Publicação: 00/00/0000 às 00:00hs
Fonte: Embrapa Roraima
Leia outros artigos
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: