Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Trump diz que produtores dos EUA podem receber US$15 bi em meio à disputa com China

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta segunda-feira que seu governo planeja disponibilizar cerca de 15 bilhões de dólares em auxílio para produtores agrícolas norte-americanos que possam ser atingidos por tarifas da China em meio a um aprofundamento na disputa comercial.

"Vamos pegar o melhor ano, a maior compra que a China já fez com nossos produtores, que é de cerca de 15 bilhões de dólares, e fazer algo recíproco para nossos produtores para que eles fiquem bem", disse Trump a repórteres na Casa Branca.

Ele não divulgou nenhum detalhe sobre o formato em que seria realizado o pacote de ajuda.

Os agricultores, que representam base importante para Trump, estão entre os mais afetados pela guerra comercial.

A soja é a exportação agrícola mais valiosa dos EUA, e seus embarques para a China recuaram para uma mínima de 16 anos em 2018, enquanto os contratos futuros da oleaginosa em Chicago atingiram nesta semana seus menores níveis em 11 anos.

Na sexta-feira, o secretário da Agricultura norte-americano, Sonny Perdue, declarou que Trump havia pedido a ele para que criasse um plano para ajudar os agricultores do país a lidarem com o forte impacto da guerra comercial EUA-China sobre o setor.

Um novo programa de auxílio pode ser a segunda rodada de assistência a agricultores, depois dos 12 bilhões de dólares de um plano do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) no ano passado para compensá-los pelos menores preços dos bens agrícolas e pelas vendas perdidas com as disputas comerciais contra a China e outras nações.

"Dos bilhões de dólares que estamos levando (em tarifas sobre importações da China), uma pequena porção disso irá para nossos agricultores, pois a China irá retaliar, provavelmente a uma certa extensão, contra nossos agricultores", disse Trump.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 15/05/2019 às 18:00hs
Fonte: Reuters
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: