Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Produtores de cachaça se especializam em Análise Sensorial em Dom Silvério

A região tem um número expressivo de produtores de cachaça e este curso possibilitou que um grupo aprendesse a classificar a bebida, utilizando ferramentas de aspectos físicos e sensoriais.

Esta foi a primeira vez que a Regional do Senar em Viçosa ofereceu o curso em sua área de abrangência. “Participaram produtores e familiares, que tiraram grande proveito e agora terão a oportunidade de conhecer suas cachaças”, comentou o mobilizador do sindicato, Marco Aurélio Alves, responsável pela formação da turma. As aulas ocorreram na Fazenda Pereirão.

Um dos alunos foi o mestre alambiqueiro Ricardo Xavier Lima. Filho de produtor, ajudou o pai na fabricação de cachaça por cerca de 15 anos e hoje presta serviço para um produtor que está desenvolvendo um projeto de produção de cachaça de qualidade em Dom Silvério.

“O setor da cachaça está se modernizando e temos que acompanhar, especialmente no que se refere à cachaça de qualidade, que é a saída para ter um bom resultado financeiro. Nessa caminho, temos que procurar a qualidade e novas técnicas para melhorar a fabricação, e a solução é procurar esses cursos”, analisou.

Melhorar o produto é a meta do produtor José Sérgio Guimarães. A fábrica da cachaça “Guimarinho”, em Dom Silvério, tem mais de 80 anos. “Fiz o curso para conseguir o conhecimento que me faltava. Nunca tinha participado de uma análise sensorial. Agora tenho algo mais para melhorar ainda mais o meu produto e ter mais conhecimento na qualidade da cachaça”, contou.

Essa também foi a motivação do produtor Ronaldo Soares Ferraz, que trabalha com cachaça há 15 anos. “Quis fazer o curso para aumentar o meu conhecimento sobre cachaça e, consequentemente, melhorar a qualidade. O que mais chamou a minha atenção foi a quantidade de aroma que se pode achar em uma cachaça”, comentou.

O curso

O curso aborda temas como história dos aguardentes e da cachaça, conhecimentos básicos sobre análise sensorial, diferença sensorial entre cachaça de coluna e cachaça de alambique, reconhecimento dos aromas e sabores característicos das cachaças armazenadas em tonéis de diferentes madeiras e análise e caracterização sensorial de cachaças.

Segundo o instrutor Humberto Candeias Cavalcanti, o sommelier de bebidas está cada vez mais sendo requisitado para o vinho, a cerveja e alguns destilados.

“O de cachaça está começando a ter espaço. Mas o mais importante do curso do Senar é atingir a cadeia produtiva, ou seja, os pontos de venda, para que eles mudem a estratégia, comprando somente cachaça legalizada, de alambique com qualidade sensorial. Assim, o produtor rural irá aumentar suas vendas, gerando arrecadação e diminuindo os riscos à saúde do consumidor”, analisou.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 28/02/2019 às 12:40hs
Fonte: Assessora de Comunicação SENAR MG
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: