Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Dólar tem pouca variação ante real com reunião ministerial e leve alívio no exterior

O dólar tinha leves variações ante o real nesta terça-feira, com investidores monitorando reunião ministerial do governo nesta manhã em meio a temores envolvendo a reforma da Previdência, e com algum alívio no exterior na disputa entre Estados Unidos e China.

Às 10:03, o dólar avançava 0,01%, a 4,1052 reais na venda.

Na véspera, a moeda norte-americana encerrou com variação positiva de 0,07%, a 4,1048 reais, em dia que a cotação bateu uma nova máxima em oito meses.

O dólar futuro perdia cerca de 0,02% neste pregão.

Nesta manhã, o presidente Jair Bolsonaro se reúne com ministros e membros do governo no Palácio do Planalto.

A articulação política, em especial no que tange a reforma da Previdência, permanece sendo o principal ponto de atenção de participantes do mercado, após dias de elevadas tensões na semana passada.

O sentimento é de que houve melhora no clima, mas ainda restam problemas a serem superados, em especial na relação entre Executivo e Legislativo.

"Ainda existem vários problemas acontecendo. Tem as manifestações convocadas para dia 26 que podem ser um tiro no pé para o Bolsonaro", disse Jefferson Laatus, sócio fundador do Grupo Laatus.

Na avaliação do economista, se as manifestações a favor do governo forem pequenas, passará a mensagem que o presidente conta com pouco apoio.

Por outro lado, se forem grandes, acirra ainda mais a briga com o Congresso, o que pode ser extremamente prejudicial uma vez que o governo precisa que o Parlamento vote uma série medidas provisórias que estão prestes a caducar, em 3 de junho, inclusive a MP que reestruturou os ministérios.

"Se ele não aprovar para ser mantida a MP dos ministérios, vai gerar uma série de problemas. Vai ter que criar 10 ministérios, o que vai aumentar custos e dificultar o cumprimento da regra de ouro", explicou.

Segundo economistas da XP Investimentos, "a capacidade de mobilização popular do presidente virou agora um teste auto imposto".

Na segunda-feira, Bolsonaro disse que a classe política é o grande problema que impede o Brasil de dar certo, mas depois mudou o tom, dizendo que valoriza o Parlamento e que os deputados e senadores terão a palavra final sobre o texto da reforma da Previdência.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que vem sendo um dos principais nomes a articular a reforma, também disse na véspera que o Parlamento é a casa do diálogo e da garantia da democracia, criticando o que chamou de "radicalismos.

No exterior, há algum alívio nas tensões entre Estados Unidos e China após Washington aliviar temporariamente as restrições comerciais à chinesa Huawei para minimizar os transtornos a seus clientes.

Na segunda-feira, o Departamento de Comércio concedeu à Huawei uma licença de compra de produtos dos EUA até 19 de agosto para manter as redes de telecomunicações existentes em atividade e fornecer atualizações de software para smartphones Huawei.

O BC anunciou na sexta-feira leilões de rolagem de linha de dólares com compromisso de recompra para esta semana, em operação que pode evitar o enxugamento de liquidez do sistema e, assim, abrandar a valorização do dólar.

Na segunda-feira, a autoridade monetária negociou todo o lote de 1,25 bilhão de dólares em rolagem de linhas de dólares.

Neste pregão, o BC também realiza leilão de até 5,05 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de julho, no total de 10,089 bilhões de dólares.

Data de Publicação: 21/05/2019 às 10:40hs
Fonte: Reuters
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: