Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Carne de frango: tendência dos principais mercados importadores até 2028

Em estudo que acaba de divulgar, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) estima que nos 10 anos compreendidos entre 2019 e 2028 as importações de carne de frango por parte dos maiores importadores devem aumentar em torno de 28%, índice que corresponde a um adicional de 3,5 milhões de toneladas. Assim, as compras destinadas a nove grandes mercados devem ficar em torno dos 15,8 milhões de toneladas.

O USDA relaciona como nove principais mercados a África Subsaariana (1), o Oriente Médio excetuada a Arábia Saudita (2), a Arábia Saudita isoladamente (3), a América Latina e o Caribe (4), o México isoladamente (5), a União Europeia (6), a Rússia isoladamente (7), China e Hong Kong (8) e Outros países do Leste Asiático, aqui inclusos Japão, Coreia do Sul e Filipinas (9).

Na verdade, esses grandes mercados estão resumidos a oito (e não nove). Porque o sétimo deles na relação do USDA – a Rússia, que já foi o maior importador mundial de carne de frango – se transforma rapidamente em exportador. Aliás, entre os mercados relacionados, é o único a registrar decréscimo nas importações (13% a menos que o previsto para 2019).

Na visão do USDA, as importações por parte da África Subsaariana e do Oriente Médio devem experimentar expansão de 36% e 28%, respectivamente. Por volta de 2028 estarão importando, em conjunto, um volume adicional de 1,34 milhão de toneladas. Tais projeções se baseiam, de um lado, no aumento vegetativo da população e na expansão do poder aquisitivo do consumidor. Do outro lado, a persistência de doenças animais tende a limitar a expansão da produção, forçando o aumento das importações.

No tocante ao mercado chinês (China + Hong Kong), o USDA observa que o consumo crescente será provido, quase exclusivamente, pela produção interna. Ou seja: as importações devem atender não mais que 2% do consumo total. Porém, dada a dimensão de seu mercado, as importações chinesas devem crescer quase 40%, o que fará da China um importador líquido. Somadas, as compras anuais de China e Hong Kong devem superar as 900 mil toneladas.

Porém, isoladamente, o grande mercado importador de carne de frango continuará sendo o México. Que, na interpretação do USDA, continuará expandindo sua produção, mas a um ritmo mais lento que o aumento de consumo, o que levará as importações a aumentarem 27% - um adicional de, praticamente, 300 mil toneladas, o que deve fazer com que as compras externas mexicanas de carne de frango superem a casa dos 1,3 milhão de toneladas.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 12/04/2019 às 17:20hs
Fonte: AviSite
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: