Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Brasil não necessita importar feijão, diz IBRAFE

O Instituto Brasileiro de Feijão, Pulses e Colheitas Especiais (IBRAFE) afirmou, em nota, que o Brasil não tem nenhuma necessidade de importar feijão de quem quer que seja. A informação foi divulgada depois que uma notícia foi veiculada afirmando que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) teria barganhado a exportação de arroz para o México utilizando como moeda de troca a importação de Feijões.

“O IBRAFE, o CBFP – Conselho Brasileiro de Feijões e Pulses – e a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão do Ministério da Agricultura tomaram conhecimento desta decisão pela imprensa e, obviamente, não foram consultados. Sendo assim, temos a esclarecer o seguinte:

O Brasil não necessita de importação de quaisquer Feijões durante esse ano de 2019, uma vez que temos um superávit de produção. Na hipótese remota de haver alguma necessidade de importação, o parceiro preferencial do Brasil é a Argentina, por uma questão de custos logísticos e também por ambos os países fazerem parte do MERCOSUL, não estando sujeitos ao imposto de importação como é o caso do México. Ademais, o México apenas teria para ofertar o Feijão-preto para o Brasil. Por fim, o México é importador de Feijões dos Estados Unidos da América por estar atrelado à ALCA”, disse a nota divulgada pelo IBRAFE.

De acordo com a instituição, as negociações com o México podem ter sido iniciadas no governo anterior e, portanto, não estão alinhadas à forma desta gestão do Mapa de conduzir tais assuntos. “Somos solidários ao desafio e as necessidades do setor arrozeiro. No entanto, esperamos que seja imediatamente negociada uma cláusula de reciprocidade, para que se abrimos a eles as importações de Feijões o México permita também a importação de Feijões brasileiros”, conclui o texto.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 16/05/2019 às 15:40hs
Fonte: Agrolink
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: