Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio


Ácaro aumenta risco de vírus em abelhas

Pesquisas recentes, realizadas pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, mostram que um ácaro que espalha um vírus perigoso entre as abelhas também desempenha um papel indireto na infecção de abelhas selvagens. O ácaro Varroa destructor vive nas abelhas e pode espalhar o vírus da asa deformada (DWV) por toda a colmeia.

O ácaro emergiu como um parasita das abelhas ocidentais, depois de mudar de seu hospedeiro original, a abelha asiática no início do século passado. Desde então, ele se espalhou globalmente através do movimento artificial de colmeias infestadas e se tornou um vetor viral. O ácaro invasivo não vive em zangões, mas cientistas da Universidade de Exeter descobriram que isso os afeta indiretamente, aumentando as taxas de infecção entre as abelhas, que então propagam o DWV para abelhas próximas.

Pesquisadores dizem que suas descobertas destacam a necessidade de apicultores para tratar colônias de abelhas afetadas por ácaros para proteger as abelhas selvagens. "Nós comparamos áreas onde as abelhas tinham ácaros Varroa com áreas livres de ácaros", disse Robyn Manley, do Centro de Ecologia e Conservação do campus de Penryn, da Universidade de Exeter, na Cornualha.

“Nas áreas onde os ácaros estavam presentes e, portanto, a propagação da DWV entre as abelhas, encontramos taxas mais altas de vírus entre as abelhas selvagens. Abelhas infectadas compartilham seu ambiente com outras saudáveis, se alimentam das mesmas flores e transmitem o vírus, convertendo-as abelhas em 'superespalhadoras' de DWV”, conclui.

Data de Publicação: 25/06/2019 às 12:40hs
Fonte: Agrolink
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio Desenvolvido por: