Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Superexpressão de gene melhora tolerância da alfafa

A alfafa é uma importante leguminosa forrageira de grande valor. Por outro lado, o crescimento da alfafa será severamente afetado por um fornecimento inadequado de água, o que faz que a seca seja o fator ambiental abiótico mais importante que afeta a produção de alfafa. Para melhorar a tolerância à seca da alfafa, Guangshun Zhenga da Academia de Ciências da China superexpressou o gene AtEDT1 através da transformação mediada pelo Agrobacterium.

O tratamento do estresse por seca deu como resultado taxas de sobrevivência e biomassa mais altas, assim como uma menor perda nas plantas transgênicas. Além disso, as plantas de alfafa transgênica tinham uma maior tamanho estomático, mas uma densidade estomática reduzida, o que contribuía à redução de perda de água. Além disso, as plantas transgênicas exibiram sistemas de raízes mais extensos com longitudes de raízes mais grandes, peso e diâmetro de raiz que as plantas de afafa do tipo silvestre.

As plantas de alfafa transgênica tinham uma permeabilidade de membrana reduzida e uma expressão melhorada de genes sensíveis à seca em comparação com os tipos silvestres. Em experimentos de campo, as plantas cresceram melhor e mostraram um melhor rendimento de crescimento com um aumento de biomassa.

A expressão de AtEDT1 melhorou o crescimento e melhorou a tolerância à seca na alfafa. Este estudo proporciona um novo germoplasma de alfa para seu uso em programas de melhoramento de forragem e pode ajudar a aumentar a produção de alfafa em terras áridas.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 12/01/2018 às 13:40hs
Fonte: Agrolink
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: