Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Mapeamento da compactação agrega conhecimento na agricultura de precisão

Vários são os motivos para a perda de produtividade nas lavouras e um deles é a compactação do solo. Uma das maiores dificuldades em um solo muito compactado é a baixa retenção da água, o que acaba influenciando no rendimento das plantas. Existem diversas maneiras de fazer uma análise e avaliar como está a situação do campo a ser cultivado. A que vem ganhando espaço entre os produtores é o mapeamento da compactação junto com a agricultura de precisão, cujos equipamentos ajudam a trabalhar com números e registros para evitar apenas suspeitas ou impressões de que o solo está duro.

A geração de mapas de compactação do solo é fundamental para que o agricultor possa definir ao longo das safras as suas ações nos espaços mais compactados da lavoura. Existem medidores específicos como o SoloStar que faz a medição por meio de uma operação automatizada. O equipamento é instalado em veículos e serve para o mapeamento de uma grande quantidade de medições em uma só área. Segundo Marcio Albuquerque, diretor da Falker, empresa que desenvolve equipamentos para agricultura de precisão, quando são grandes áreas o SoloStar garante uma melhor repetibilidade das medições. “Fica uma medição totalmente automatizada e sem o esforço do operador”, observa.

De acordo com o engenheiro agrônomo Rodrigo Franco Dias que presta serviços de consultoria na região Central do Rio Grande do Sul e trabalha com as mais diferentes culturas, entre elas arroz, soja, milho, trigo, canola e feijão, vários pesquisadores comentam que a compactação de solo tem sido fator importante para a produtividade. “Como o SoloStar fornece os dados para decidir se é necessário ou não escarificar e a qual profundidade, agregamos o equipamento ao serviço. As vantagens são a padronização do levantamento dos dados e a facilidade de coleta”, explica.

Dias salienta que o objetivo é oferecer um diferencial tecnológico, onde muitas vezes a limitação de produtividade não está mais na fertilidade mas sim em outros fatores. “Nas primeiras áreas tivemos algumas surpresas, por exemplo, nem toda a área de pecuária é compactável, alguns resultados nos mostraram que áreas sem pecuária podem ser mais compactas do que áreas manejadas com pecuária no inverno, o tipo de solo define mais este tipo de perfil, o que era um mito anteriormente”, destaca.

O engenheiro agrônomo e produtor Rodolfo Henrique dos Santos Nogueira, que trabalha com agricultura de precisão há seis anos, também afirma que a importância em fazer a medição do solo veio da busca de aumentar a produtividade que é composta por vários fatores. “Um desses fatores é a compactação do solo que atinge diretamente a produtividade pois está ligada a formação de raízes que é a boca da planta”, ressalta.

Entre as vantagens para os produtores em fazer esta medição, conforme Nogueira, estão o monitoramento para ver se a compactação está ou não afetando a produtividade e qual a sua profundidade. “A partir disso é possível verificar se há necessidade de passar o subsolador, escarificador ou qualquer outro equipamento para descompactação e na profundidade certa”, comenta.

Nogueira que também presta serviços de consultoria na cidade de Três Corações, no sul de Minas Gerais, destaca ainda que o SoloStar é um equipamento de fácil manuseio, ágil, com um painel simples e também de fácil leitura. Ele é composto apenas de dois botões para sua operação, onde um aciona a descida da haste para medição e o outro é de emergência. “Utilizamos no quadriciclo o SoloStar junto com o amostrador de solo, Na mesma parada fazemos a medição de um lado e a amostragem de outro. O processo dura cerca de 1 minuto”, destaca.

Em um trabalho de demonstração do equipamento e sua finalidade, Nogueira lembra que foi descoberto um impedimento físico no solo do cliente, onde no mesmo ano tinha apresentado uma baixa produtividade. “Com esta constatação, vimos a necessidade de fazer a subsolagem ou escarificação do solo, mas como estava muito em cima da data de plantio resolvemos que ao invés do produtor plantar com disco no sistema de adubo, colocaríamos o sulcador ou facão bem profundo pois a compactação estaria entre seus 15 cm a 20 cm. Após esta ação e feitos os tratos culturais iguais aos outros anos, no final foram obtidas 13 sacas a mais de soja”, comenta.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 21/12/2017 às 07:20hs
Fonte: Assessoria de Comunicação da Falker
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: