Olá, Visitante Entre Cadastre-se EAD

Portal do Agronegócio

Cafeicultores de 10 municípios receberão mudas café clonal através do

O projeto prevê o atendimento a 50 pequenos cafeicultores em cada um dos municípios contemplados. A previsão é que para o primeiro ano do projeto R$ 1,225 milhão sejam investidos, sendo R$ 725 mil provenientes de emendas parlamentares estaduais.

O Pró Café MT é desenvolvido pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf-MT) e conta com o apoio técnico da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Os municípios contemplados no programa são: Colniza, Cotriguaçu, Nova Bandeirantes, Alta Floresta, Carlinda, Rondolândia, Aripuanã, Juína, Nova Monte Verde e Tangará da Serra. Segundo a Seaf, uma empresa de consultoria será contratada para acompanhar de perto as ações e os resultados obtidos.

A Seaf revela que o projeto prevê atendimento a 50 pequenos cafeicultores em cada um dos 10 municípios selecionados pelas secretarias municipais de agricultura, que receberão mil mudas de café clonal.

Nesta semana, representantes das prefeituras de Nova Bandeirantes, Tangará da Serra e Aripuanã, estiveram em Cuiabá e se reuniram com técnicos da Seaf-MT. O encontro contou, ainda, com a presença do gerente de Mercado Agro do Banco do Brasil Osvaldo Biazi.

“Este programa foi idealizado após uma visita técnica da Seaf no ano passado em que percorremos 2,5 mil km na Rota do Café, e identificamos o potencial e os entraves da cafeicultura. O intuito do Estado é apoiar os pequenos produtores que já possuem vocação e vão disseminar o clonal para toda a região, assim como as boas experiências do café de Rondônia”, explica Suelme Fernandes, secretário da Seaf.

A Seaf explica que a linha de atuação do projeto contempla a produção e disseminação de mudas de café, bem como a instalação de duas unidades de referência tecnológica com o apoio da Embrapa de Rondônia. A entidade, salienta a Secretaria, é especialista na variedade de café clonal, diferente da arábica e conilon que hoje são produzidos em cerca de 20,3 mil hectares em Mato Grosso. A variedade clonal possui maior resistência a temperaturas elevadas e chega a produzir quatro vezes mais do que as variedades arábica e conilon.

Um cronograma de atividades do programa será apresentado aos 10 municípios para validação pelas Secretarias municipais de agricultura, com a presença da Empaer e Embrapa.

Imprensa:
Enviar matéria
Data de Publicação: 29/02/2016 às 18:40hs
Fonte: Agro Olhar
◄ Leia outras notícias
Portal do Agronegócio © Copyright 2013 Portal do Agronegócio. Desenvolvido por: